Um devaneio na Black Friday

Estava eu à toa em casa, assistindo a Black Friday na tv só para ver tudo aquilo que eu não comprarei e de repente, não mais que de repente, pipocou na minha cabeça uma situação hipotética que achei interessante compartilhar com vocês.

Imagine uma criança que estuda em uma escola onde os alunos podem praticar uma determinada modalidade esportiva e inclusive participar de um torneio representando essa escola, que compete com outras escolas de sua região. Essa criança se dedicava aos treinos por gostar daquela modalidade esportiva e chegou a treinar mais em outro lugar para aprimorar sua técnica, pois ficou animada em poder competir e ajudar a escola no torneio.

Essa criança esteve em todas as etapas do torneio, torceu pelos colegas, pelos amigos, teve alguns bons resultados e com isso contribuiu de forma significativa para que sua escola fosse a melhor colocada no final do torneio. E a criança festejou com seus pais em casa o êxito da escola na competição. E animou-se em continuar treinando no ano seguinte na escola.

Após o fim do torneio, a escola anunciou que premiaria os alunos que tivessem se destacado durante o ano e essa criança ficou na expectativa do que poderia acontecer, pois ela teve consciência de que seus resultados fizeram diferença para o êxito da escola no torneio. Ficou muito contente ao saber que uma grande amiga, que estuda em outra escola, fora selecionada como destaque.

Como o mundo nem sempre nos dá aquilo que esperamos, essa criança não foi chamada como uma das alunas que se destacaram naquela modalidade esportiva. Apesar da frustração da criança, os pais explicaram que nem sempre as coisas são do jeito que se gostaria e que a escolha foi feita com base em algum critério, mesmo que os pais não tenham sido informados sobre que critérios teriam sido esses e portanto não conseguiram satisfazer a curiosidade natural da criança.

Com a frustração, veio a vontade da criança de desistir das competições. E os pais disseram que poderia ser importante insistir, que mesmo sem o reconhecimento da escola seu esforço seria importante. Preparar-se para competições e participar, vencendo ou não, ajudaria no crescimento e na formação da própria criança.

No dia seguinte à premiação, naturalmente essa criança ficou sabendo um pouco mais sobre quem foi premiado. Um fato interessante nessa história, por exemplo, envolve outro aluno que não treinou nessa escola, mas a representou no torneio e por isso foi considerado um destaque. Para aquela criança isso soou estranho.

A criança ficou sabendo que outros alunos, que tiveram resultados piores que os dela no torneio ou que nem mesmo participaram de todas as etapas, foram considerados como destaques. E para aquela criança isso soou estranho.

E com isso a criança aprendeu que o mundo não parece justo e muitas vezes parece incoerente aos nossos olhos. Aprendeu como as pessoas podem ficar confusas quando certos fatos não são explicados. Mas ao mesmo tempo fortaleceu sua vontade de continuar praticando aquela modalidade esportiva mesmo que seu esforço não tenha sido reconhecido, pois é algo de que aquela criança gosta de fazer.

Avisos: Esta história é uma obra de ficção. Qualquer semelhança com pessoas, vivas ou mortas, ou com fatos ocorridos na vida real, é mera coincidência. Nenhum animal ou ser humano foi ferido durante a elaboração dessa história.

Uma ideia sobre “Um devaneio na Black Friday

  1. Interessante perceber como a presença e o apoio da família são importantes para a criança refletir e tomar suas decisões. E como às vezes o mundo parece cruel e estranho aos olhos infantis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *