Oportunidade: Estágio em Redes

Segue descrição para vaga em Estágio em Redes:

– Atendimento e suporte técnico ao usuário final, rede Windows e Office, hardware, e-mail e Internet e acompanhamento de chamados;
– Conhecimentos Active Directory e Exchange, estrutura de redes, firewall, proxy, GPO, permissões e rotina de backup;
– Conceitos de DNS, DHCP, IP e acesso remoto.
– Ótima comunicação escrita e verbal;

Oferecemos: Bolsa-auxílio compatível com o mercado, auxílio transporte, auxílio refeição e treinamento. Excelente oportunidade de aprendizado e desenvolvimento profissional.
Vagas para alunos que estejam cursando curso superior na área de tecnologia no período da manhã
Horário do Estágio: 13h às 19h

Bolsa-auxílio compatível com o mercado, auxílio transporte, auxílio refeição, Assistência médica e caso tire alguma certificação Microsoft reembolsamos 100% do valor da prova.

Excelente oportunidade de aprendizado e desenvolvimento profissional.

Entre em contato com o email: mpompeo@penso.com.br

Oportunidade: Quality Assurance – Red Hat

O time de Engenharia de Qualidade da Red Hat está procurando por candidatos com habilidades em desenvolvimento e com um background em quality assurance (QA). Você irá trabalhar em um time internacional de desenvolvedores e engenheiros de qualidade utilizando as mais recetentes tecnologias relacionadas ao mundo Linux. Mais informações clicando aqui.

Oportunidade: Estágio para Desenvolvimento Front-End – São Bernardo do Campo (SP)

Conhecimentos básicos de programação front-end
– Conceitos de OOP
– HTML e CSS
– Noções de PHP

Diferenciais
– Portifólio
– Conhecimento da tecnologia AJAX
– Conhecimento das API’s de HTML 5 como Canvas, Áudio e WebSocket

Currículos devem ser enviados para
Rodrigo Damasceno de Carvalho
rodrigo@jpiaget.com.br

Oportunidade: Programador C (Jr, Pl, Sr) – Alphaville

Recebi essa em uma lista de discussão.

A empresa onde trabalho, APPI Tecnologia, está contratando programadores C, em todos os níveis profissionais (Junior, Pleno e Senior), para a área de Alphaville, Grande São Paulo.

Aqui na Appi, desenvolvemos produtos para POSs. (POS é o dispositivo conhecido como “maquininha de cartão de crédito”). O principal produto desenvolvido por nós é o POSWeb, um runtime-environment, englobando papeis de Maquina Virtual e, em alguns casos, funções de Sistema Operacional. Nosso produto é multi-plataforma, executando em POSs de diversos fabricantes (Verifone, PAX, Sagem, Ingenico, entre outros..). Utilizando nosso produto, nossos clientes conseguem ter a mesma aplicação executando em diversos terminais diferentes.

Nosso produto abstrai as diversas APIs de diversos fabricantes, numa linguagem de script interpretada (wmlscript ou lua). Abstraímos desde a comunicação (GPRS, 3G, WIFI, Dial, etc), gerenciamento de arquivos, até a IO e interface com o usuário (tela touch, cartões contactless, smartcard, tarja magnética, etc)

Em relação à abrangência, nosso produto executa em milhões de terminais, tendo alcance global. Somos líder de mercado no Brasil, temos diversos clientes na América Latina, e também presença nos Estados Unidos, Europa e Asia.

Desenvolver este produto é uma atividade extremamente interessante e desafiante, dada a complexidade descrita acima. Para programadores que gostam de desafios (acredito que todos nessa lista), essa é uma boa oportunidade para fugir do usual CRUD (o velho Create, Retrieve, Update, Delete, de aplicações de TI), tão comum no mercado de trabalho brasileiro. Além disso, é extremamente gratificante ver o resultado do seu trabalho nas ruas. (um de nossos clientes é a Cielo).

Interessados, enviar CV para rtott@appi.com.br

Um “Exame da OAB” para todos: será que é por aí?

A partir de um artigo chamado A prova da OAB e os milhares de não advogados, da Sabine Righetti, colunista de políticas de Educação e Ciência da Folha online, resolvi dar minha opinião sobre o assunto.

Sugiro ler o artigo antes do texto que publico abaixo.

Sem entrar nas especificidades do Exame da OAB, uma vez que sou leigo, penso que todos os cursos deveriam ter algo parecido e que a aprovação nesse exame deveria ser requisito para emissão do diploma. Não tenho dúvidas de que haveria um pouco mais de seriedade por parte de certos alunos – que muitas vezes não estão minimamente preocupados com o esforço que deveriam fazer para estudar já que terão seu diploma garantido após pagar suaves prestações. E as instituições de ensino superior que passasem a ter menos alunos diplomados teriam de tomar as suas providências para melhorar o quadro ou acabariam perdendo alunos com o passar do tempo.

Além disso, penso que a nota do ENADE deveria vir impressa no histórico escolar e no diploma de graduação, pois como somente as instituições são penalizadas quando há uma nota baixa no ENADE, muitos “estudantes” não dão a menor importância para a prova. Vários chegam de ressaca por causa da “balada”, isso quando não chegam devidamente “calibrados”, seja pelo álcool ou pelo THC – para citar o mínimo. O ENADE é o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, não das instituições.

Não se trata de satanizar o aluno e colocar toda a culpa nele, mas não se pode negar que existe negligência e desinteresse por parte de muitos alunos, que hoje encontram uma instituição em cada esquina, quase se batendo com as concorrentes para captar mais esse “cliente” e essa posição de “cliente” é muito cômoda, claro que equivocada pois Educação não é geladeira. Aliás, eu queria saber quem inventou essa história de “aluno cliente”.

De qualquer maneira, é uma questão bem polêmica. Há pessoas que defendem que o MEC deveria fiscalizar melhor os cursos, outros que atribuem às entidades de classe um papel importante nessa fiscalização. Existem alunos a favor de exames como o da OAB, outros são contrários. O importante é que continuemos a discutir e tentar desenvolver ações para a melhoria da qualidade de ensino, sem esquecer que isso depende não apenas da instituição de ensino, mas dos seus alunos, que no meu modo de ver são os maiores interessados nisso.

Doutrinação ideológica na Educação: uma praga a ser combatida

Participo de vez em quando de algumas discussões muito interessantes no grupo do Facebook de uma das faculdades onde trabalho. Dessa vez, um de nossos alunos colocou um link para um artigo que trata da doutrinação ideológica na Educação, algo que vem ocorrendo há algum tempo.

Resolvi publicar aqui o que escrevi lá, pois a coisas no FB se perdem rapidamente. Espero que contribua para a discussão sobre o assunto, muito pertinente.

O autor do artigo não deixa de ter razão quando diz que a doutrinação não está só nos “comunistas”, mas nos “liberal conservadores”. E é errado tanto para um como para outro. Discutir reforma agrária, relações homoafetivas, distribuição de renda, globalização e outros temas é muito interessante, mas quando temos algo como o que mostrarei a seguir, a coisa muda de figura.

Livro didático capitalismo versus socialismo

Não somos bobos. Sabemos que as grandes corporações estão pouco se lixando para as pessoas, que são um mal necessário na visão desses conglomerados. Se houvesse a possibilidade de faturar sem que houvesse consumidores para encher o saco, sem que houvesse funcionários para causar problemas e sem governos para intervir e arrecadar, seria o Nirvana para esses caras.

Só que pintar o capitalista como “burguês” é fomentar o ódio e a revolta, especialidade sabemos de quem. Burguês o caramba. Grande parte das empresas no Brasil são micro, pequenas e médias, que conseguem sobreviver a duras penas. Inclusive contam com um sócio sanguessuga, o Estado Brasileiro, que sabe arrecadar como poucos no mundo, mas que é assolado em todos os níveis pela ineficiência e pela corrupção, para citar dois “pequenos” problemas. E vejam quem está no “alto” do Estado Brasileiro hoje.

E do outro lado, o mundo dos ursinhos carinhosos que é o socialismo. Ah, que enganação! Dizer que a fábrica pertence a “toda a sociedade”, que o povo trabalhador “é o dono de tudo” e que as decisões são tomadas “democraticamente” pela sociedade, que “planifica a economia” é atentar contra a inteligência de qualquer um minimamente informado.

Um dos maiores engodos de todos os tempos deu-se de 1917 até o início dos anos 1990, com a URSS e seus satélites. República Democrática da Alemanha, da qual não se podia escapar – a não ser morto ou próximo de. Vão ver no que deu a Primavera de Praga. Vejam como eram as condições de “vida” na Albânia. Isso só para ficar em três exemplos.

Muito se fala dos militares, cuja linha dura infelizmente torturou e matou no Brasil. Querem ver o que os “guerreiros da liberdade” brasileiros fizeram aqui, logo no início da ditadura 1964-1985? Vão ler sobre o Atentado do Aeroporto dos Guararapes. É isso que querem no Brasil? Pois é isso que está sendo fomentado, pouco a pouco, em todos os níveis educacionais.

É errado proibir que se discuta cidadania nas escolas e faculdades? Sem dúvida. Mas estuprar mentalmente alunos que sim, são influenciáveis por professores que sabem exatamente qual o discurso que devem usar – e como usam o canto da sereia – é tão ou mais errado quanto.

O jovem – não apenas ele – quer mudanças, quer uma sociedade onde se tenha melhores condições de vida, vê pai e mãe reclamarem todos os dias daquilo que o Estado Brasileiro deveria fornecer em troca dos impostos que arrecadam de qualquer balinha que é comprada no bar da esquina, usam um transporte público indigno e passam por outras coisas de que todos sabemos.

E os aproveitadores estão à espreita para lançar mão do discurso que prega na verdade a intolerância, pois se você não é “progressista”, só pode ser “reacionário”. Mas a Vida ensina que o mundo é muito mais complexo que isso.

Como já foi dito, deve-se apresentar todos os lados da moeda. Isso é respeitar o outro, é contribuir para o desenvolvimento de uma escola cidadã, seja na educação básica ou na superior.

Os R$ 0,20 ficaram caros…será que foi só isso?

Você mora ou tem um imóvel na cidade de São Paulo? Parabéns! Pois a Prefeitura de São Paulo, na figura de seu mandatário Fernando Haddad, antecipou o presente de Natal e está previsto um belo aumento no valor do imposto nos próximos anos.

É possível que a casa onde você mora tenha sido comprada às custas do trabalho árduo dos seus pais, que devem ter feito das tripas coração para garantir a moradia. Se foi esse o caso, problema deles e problema seu, pois vai ter de conviver com o presente de Natal do Tio Haddad…

De repente não foi esse o caso. Pode ser que você mesmo tenha comprado sua tão sonhada moradia, de repente com um financiamento para o qual você terá de pagar anos de prestações na Caixa Econômica Federal. Você pode ter ido num daqueles feirões da casa própria e vai ter de, todo santo mês e por sei lá mais quantos anos, destinar parte do salário suado que recebe para pagar seu financiamento. Além disso, você tem o presente de Natal do Tio Haddad…

Mas é possível que o imóvel não seja residencial e você seja um proprietário de um negócio qualquer, batalhando para conseguir ter alguma vantagem sobre sua concorrência cada vez mais feroz, contra os produtos chineses – se for o caso; tendo de lidar com calotes de clientes ou com a ineficiência de fornecedores, ou ainda com funcionários pouco comprometidos com o trabalho, com a falta de segurança pública que te faz ter de investir em segurança particular, alarmes, cachorros, reza brava ou seja lá mais o que for, isso sem contar com os impostos e taxas que você já tem que pagar. Você, que é o primeiro a chegar na empresa, o último a sair, que precisa ter mil olhos para que não te roubem, parabéns! Ganhou um belo presente do Tio Haddad.

E eu estava quase esquecendo de quem mora de aluguel, que precisa pagar para morar no que não é seu e muitas vezes sonha com a casa própria. Para quem vai sobrar pagar o aumento do IPTU?

Diga-me quem teve aumento (ou reajuste, dane-se) igual ao que será aplicado ao valor do IPTU? Vir falar em valorização do imóvel é palhaçada quando sabemos que tal valorização só existe se e quando o imóvel for vendido e nesse caso já incidirá o ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis). Ou seja, quem tem imóvel ou mora na cidade de São Paulo vai pagar por uma valorização virtual. E vai pagar de novo no caso de venda, que fique bem claro.

Agora, cadê a galera dos R$ 0,20? Ou esse aumento escorchante não faz diferença? Falando nisso, de onde a santa inocência achou que os vinte centavos iam sair? Ou pensaram que ia sair de graça? Alguém chegou a ser tão crédulo e fazer o papel da Velhinha de Taubaté, acreditando que a máquina pública municipal paulistana iria tornar-se um pouco mais eficiente para compensar os R$ 0,20 de aumento não dado às passagens de ônibus? É claro que iria sobrar para alguém e, como sempre, sobra para quem já está acostumado a pagar a conta. E, antes que os patrulheiros de plantão venham escrever besteiras, fui e sou totalmente a favor das manifestações por esse e pelos outros motivos. Deveria haver mais manifestações, inclusive.

Cadê as manifestações nas ruas? Cadê a Avenida Paulista sendo fechada? Cadê o pessoal indo para o Largo da Batata se concentrar? E as manifestações em frente da Prefeitura de São Paulo? Estão anestesiados? Sentados eternamente em berço esplêndido? Ou acham que estão sobre os louros da vitória? Pois esses louros estão mais para urtigas, que estão espetando nossos traseiros e nos fazendo lembrar de como somos joguetes nas mãos desses que se fantasiam de paladinos da justiça, daqueles que a cada quatro anos aparecem na tv sorrindo, com as melhores intenções, os planos mais elaborados, as soluções para todos os problemas. E como mentem, ludibriam. São verdadeiros prestidigitadores da política.

Como disse Floriano Pessaro, líder da bancada do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo, “A Prefeitura hoje tem recursos suficientes para manter a máquina e, se for mais enxuta e eficiente, não precisa de nenhum centavo a mais do que os R$ 45 bilhões que já arrecada anualmente. O fato é que Haddad precisa de dinheiro para bancar as seis secretarias que ele criou em seis meses, uma subprefeitura a mais e os 1.200 cargos de confiança e sem concurso público que ele criou ao custo de R$ 180 milhões por ano.” (http://tucano.org.br/noticias-do-psdb/a-volta-de-martaxa-na-versao-maldadd)

Independente de quem tenha dito isso – e não importando aqui a preferência político partidária de quem quer que seja, o fato é que essa criação de cargos de confiança e de secretarias precisa ser bancada por alguém. Quem será que vai pagar a conta? Tenho minhas desconfianças, mas estranho muito a falta de movimentação do tal “gigante”, tão alardeado nas manifestações dos últimos meses.

Comece sua graduação em TI em 2014

2014 está chegando e com o novo ano abrem-se oportunidades de começar um curso de graduação na área de Tecnologia da Informação, que possui uma grande demanda de profissionais qualificados. Trago hoje duas opções de faculdades, uma particular e uma pública, que apresentam uma boa variedade de cursos.

Em São Caetano do Sul fica uma das Fatecs, as Faculdades de Tecnologia do Centro Paula Souza, que desde os anos 70 trazem aos interessados opções de formação superior tecnológica de qualidade e gratuita, pois os cursos são mantidos pelo Governo do Estado de São Paulo.

Mais de 90% dos alunos das Fatecs estão colocados no mercado de trabalho e quem estuda em uma Fatec é visto com atenção pelas áreas de seleção das empresas.

Os cursos oferecidos na Fatec São Caetano do Sul tem três anos de duração e são os seguintes:

  • Análise e Desenvolvimento de Sistemas – matutino e vespertino
  • Jogos Digitais – noturno
  • Secretariado – vespertino
  • Segurança da Informação – matutino e noturno

O site da Fatec Sao Caetano do Sul é http://www.fatecsaocaetano.edu.br

Outra opção interessante é a Faculdade Diadema (FAD), ligada ao Grupo UNIESP. A FAD oferece diversos cursos de graduação (bacharelado, tecnologia e licenciatura) em várias áreas do conhecimento e, entre eles, o de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, com duração de dois anos e meio e aulas nos períodos matutino ou noturno.

Para informações sobre a Faculdade Diadema visite http://www.faculdadediadema.edu.br

Faculdade pública realiza evento voltado a desenvolvimento de games

Aproveitando a onda de eventos voltados ao mercado de games, nos próximos dias 19 e 20 de outubro será realizado o II FATEC SCS GAMES DAY, evento organizado pela Coordenação e Alunos do Curso de Tecnologia em Jogos Digitais da Fatec São Caetano do Sul, única instituição pública do Grande ABC a oferecer esse curso de graduação.

Nesta segunda edição do evento as atrações incluem palestras, demonstrações de jogos, playtests e workshops relacionados a área de games.

Entre os palestrantes estão profissionais de empresas consolidadas no mercado (como m.gaia, Hive e SimGAMES) e pesquisadores da área. Haverá a apresentação de jogos desenvolvidos pelos alunos e várias sessões de jogos, incluindo Pulse – o jogo de tabuleiro vencedor do Game Chef Mundial em 2013.

Outras atividades incluem workshops de programação, gráficos e áudio para jogos, demonstração de Simulador de Fórmula 1 e campeonatos de Smash Bros e PS All-Stars.

O evento ocorre dias 19 e 20 de outubro no campus da Fatec São Caetano do Sul (Rua Bell Aliance, 225, Jardim São Caetano, São Caetano do Sul) e começa às 8h. Para participar, basta se inscrever pelo site – a entrada é gratuita e só requer a inscrição.

Para ver a programação completa, saber como chegar à Fatec e efetuar sua inscrição acesse

http://www.fatecsaocaetano.edu.br/gamesday/